Lista de pílulas baratas e eficazes para a prostatite

Uma das doenças mais comuns em homens, a prostatite, ocorre por vários motivos. Na ausência de tratamento adequado, a doença pode levar a complicações graves, como prostatite crônica, disfunção sexual, impotência e infertilidade. Para atingir o efeito terapêutico máximo, é realizado um tratamento complexo da patologia inflamatória da próstata. Vários comprimidos para a prostatite têm um efeito antiinflamatório, antibacteriano, analgésico, antiespasmódico e imunomodulador pronunciado.

Indicações para o uso de comprimidos para prostatite

o médico sugere uma cura para a prostatite

Os medicamentos para o tratamento da prostatite em homens são prescritos pelo médico após exames, tendo em consideração a causa e o agente causador da doença. Em casos especialmente avançados e graves, quando não é possível identificar o agente causador da patologia ou não há tempo para isso, o especialista prescreve medicamentos de amplo espectro de atividades, o que aumenta significativamente as chances de recuperação do paciente.

Os comprimidos para prostatite em homens são prescritos nos seguintes casos:

  1. Uma forma infecciosa aguda de patologia, que foi provocada por cepas patogênicas de micróbios, por exemplo, Klebsiella, Escherichia coli, enterococos, Pseudomonas, Proteus.
  2. Prostatite na presença de infecções genitais concomitantes.
  3. A forma microbiana crônica da doença geralmente se desenvolve no contexto de processos inflamatórios provocados por ureaplasma, clamídia e micoplasma.
  4. Um comprimido para prostatite também é necessário com o curso latente da doença. Apesar da ausência de sintomas clínicos, o tratamento latente da doença geralmente leva a complicações, que são muito mais difíceis de tratar do que a doença de base. A terapia latente é uma boa prevenção de consequências da doença como impotência e infertilidade.
  5. Para curar a prostatite não infecciosa, o médico deve prescrever pílulas sintomáticas.

Comprimidos para prostatite: uma lista de medicamentos

remédios para prostatite

Todos os comprimidos para prostatite, baratos e eficazes, podem ser divididos em 3 grandes grupos:

  1. Drogas etiotrópicas. São antibióticos que devem ser tomados para eliminar a principal causa da patologia - a infecção.
  2. Os medicamentos patogenéticos são projetados para eliminar a inflamação no órgão e reduzir a gravidade da congestão.
  3. A lista de pílulas para prostatite inclui medicamentos sintomáticos que são prescritos para eliminar as manifestações desagradáveis da doença.

Importante!O tratamento eficaz da patologia só é possível com uma abordagem integrada e uso de medicamentos de todos os grupos listados, pois é importante não apenas eliminar os sintomas, mas também eliminar a causa da doença.

Antibióticos

Listando comprimidos para prostatite em homens, a lista começa com os antibacterianos, que são a base para o tratamento de patologias de origem infecciosa. Na farmácia, você pode comprar vários antibióticos e usá-los de acordo com as instruções, mas isso só deve ser feito conforme orientação do médico.

No tratamento da prostatite, geralmente são usados antibióticos dos seguintes grupos:

  1. Os agentes antibacterianos mais eficazes para a prostatite são os medicamentos do grupo das fluoroquinolonas.
  2. Em caso de intolerância às fluoroquinolonas e presença de patologias crônicas de órgãos internos, são prescritas penicilinas protegidas. A eficácia dessas drogas é ligeiramente inferior.
  3. Os macrolídeos devem ser referidos ao número de antibióticos de reserva. Eles são prescritos apenas se os medicamentos dos dois grupos listados acima não puderem ser usados devido a contra-indicações. Os macrolídeos são fáceis de tomar, pois você só precisa tomar os comprimidos uma vez ao dia.

A duração do tratamento com antibióticos é determinada pelo médico e é em média de 7 a 14 dias. Na forma aguda, esses medicamentos são tomados por 10-14 dias, e na forma crônica, em média, 7-10 dias. Em caso de processo inflamatório agudo e estado grave do paciente, recomenda-se a administração de antibióticos por via intramuscular.

Antiinflamatórios não esteróides

Com essa patologia, geralmente são prescritos medicamentos antiinflamatórios para reduzir o inchaço, a inflamação e a dor. Essas drogas são divididas em dois grupos, esteróides e não esteróides. Estes últimos são obrigatoriamente prescritos no algoritmo de tratamento padrão, desde que tenham a eficácia necessária.

Os AINEs geralmente são tomados no estágio agudo da doença por pelo menos cinco dias. Com extrema cautela, eles devem ser usados para duodenite, gastrite e patologia ulcerativa.

Imunomoduladores

Essas drogas têm efeitos não apenas imunoestimulantes, mas também antivirais. Eles são divididos em 3 grupos:

  • natural;
  • peptídeo;
  • sintético.

Bloqueadores alfa

Ao listar os comprimidos para prostatite, baratos e eficazes, vale a pena mencionar os alfa-bloqueadores. São medicamentos que ligam os receptores do músculo liso, reduzem seus espasmos, facilitando assim o escoamento da urina.

Atenção!Para obter um resultado duradouro na presença de prostatite, os bloqueadores adrenérgicos são usados por longos períodos de seis meses a um ano.

Analgésicos

Os antiespasmódicos e relaxantes musculares são prescritos como analgésicos. Eles relaxam a musculatura lisa do órgão, melhoram a microcirculação do sangue, normalizam o escoamento das secreções e eliminam a dor. Como regra, o médico prescreve antiespasmódicos.

Os relaxantes musculares atuam como analgésicos, relaxando os músculos do períneo, da uretra e da uretra. Eles não apenas eliminam a dor, mas também melhoram a micção. A duração do tratamento é de dez dias a um mês.

Remédios fitoterápicos e homeopatia

Os medicamentos homeopáticos geralmente são usados não apenas para tratamento, mas também como pílulas para a prevenção da prostatite.

Normalmente, esses medicamentos são tomados em cursos longos de vários meses. Esses medicamentos são mais eficazes no tratamento de patologias na forma aguda e crônica se usados em combinação com medicamentos de ação patogenética, etiotrópica e sintomática.