Prostatite bacteriana

A inflamação da próstata nem sempre pode ser causada pela flora bacteriana. A fonte de desenvolvimento da doença costuma ser fungos, infecções e outros tipos de patógenos. A prostatite bacteriana é uma das formas do processo inflamatório da próstata, em que se observam alterações destrutivas no tecido muscular do órgão.

O que é prostatite abacteriana?

Segundo as estatísticas, esta patologia é a mais comum e tanto os idosos como os jovens sofrem da doença. O perigo da doença reside em um longo período de incubação, muitas vezes assintomático. Portanto, o risco de complicações e de transformação da doença em uma forma crônica é bastante elevado.

uma próstata saudável e inflamada nos homens

Classificação

A prostatite bacteriana difere de outros tipos desta patologia. Pode ser permanente ou recorrente, com quadro clínico claro ou borrado. De acordo com a classificação americana, existem 4 tipos de inflamação da próstata. A prostatite não bacteriana pertence ao terceiro grupo. Esta categoria é dividida em 2 subtipos:

  1. Tipo "A" - sinais pronunciados de inflamação. O aumento do número de leucócitos na ejaculação - mais de 15 no campo de visão. Na prostatite bacteriana crônica inflamatória, o crescimento de patógenos não é observado. A síndrome da dor está presente.
  2. Tipo "B" - na secreção da próstata e na ejaculação, o número de leucócitos é normal. Organismos patogênicos não são registrados. Dor é notada. Não há inflamação.

Na prostatite de um tipo não bacteriano, todo o sistema geniturinário freqüentemente sofre e ocorrem distúrbios no funcionamento do trato gastrointestinal.

Causas de ocorrência

Na ausência de um fator bacteriano, a fonte da doença da próstata é:

  • processos estagnados na área pélvica - fluxo sanguíneo e fluxo linfático prejudicados;
  • estilo de vida sedentário;
  • problemas de condução nervosa;
  • proliferação de tecido conjuntivo - fibrose, que pode atuar tanto como causa quanto como consequência da patologia;
  • anomalia no desenvolvimento da estrutura das glândulas, devido ao seu esvaziamento insuficiente;
  • doenças autoimunes;
  • cistite crônica;
  • hipotermia frequente;
  • atividade física excessiva - levantamento de peso e muito mais;
  • estresse frequente.

No tipo inflamatório da doença, o patógeno, de uma forma ou de outra, é a principal causa. Como resultado do tratamento, os patógenos podem parar de se ativar, o que dá uma aparente melhora da condição. Mas os produtos residuais de microorganismos patogênicos ao longo do tempo pioram a permeabilidade das membranas celulares e causam sua deterioração posterior.

inflamação bacteriana da próstata

Sintomas de patologia

Existem vários sintomas comuns da doença. Sintomas de prostatite antibacteriana:

  • sensações dolorosas de intensidade variável na virilha, região pélvica;
  • dor irradiando para a parte inferior das costas;
  • violação da micção - idas frequentes ao banheiro com sensação de esvaziamento incompleto da bexiga;
  • diminuição da libido e piora da ereção;
  • violação da ejaculação, dor;
  • perda de força, aumento da fadiga;
  • problemas psicológicos - depressão, irritabilidade.

Visto que um homem que sofre de patologia freqüentemente sente dores à noite, surge outro problema - distúrbios do sono. Isso afeta negativamente o estado mental do paciente.

Características do curso da doença

O tipo não inflamatório de prostatite bacteriana leva mais tempo e mais dificuldade para se desenvolver. Esta forma de patologia apresenta três fases do quadro clínico:

  1. Original - sem sintomas ou leve desconforto ocasional na virilha. Ataques noturnos raros de dor.
  2. Nadorgannaya - dor na cavidade abdominal e sacro. O processo de ejaculação é acompanhado por sensações dolorosas.
  3. Polissistêmico - perturbação do sistema geniturinário. Dor aguda ao urinar. Dor durante as evacuações pode ser adicionada.

Se não for tratado, o leve desconforto do estágio original se transformará em síndrome de dor pélvica crônica.

um homem tem sintomas de prostatite

Diagnóstico

O exame de um paciente que sofre de sinais característicos de prostatite abacteriana é complexo. Os diagnósticos incluem:

  • entrevista e exame do urologista - reunindo anamnésia;
  • exame retal digital da próstata;
  • exames gerais de urina e sangue;
  • cultura bacteriana quanto à presença / ausência de bactérias;
  • coleta de sêmen e secreções de próstata para exame de patógenos (método de amostra de três vidros).

O exame retal não é realizado no primeiro exame do urologista, mas somente após o recebimento dos resultados da análise do patógeno. O indicador de grãos de lecitina é levado em consideração (a norma é 10 milhões por 1 ml de secreção).

Métodos adicionais de diagnóstico incluem:

  • exame dos dutos urinários;
  • microscopia de luz de um esfregaço;
  • análise de ejaculação;
  • medição da taxa de fluxo da urina - urofluxometria;
  • Ultra-som da bexiga.

O paciente é testado a cada 10 dias durante o período de terapia. A prostatite bacteriana é diagnosticada apenas na ausência de bactérias patogênicas durante os exames laboratoriais.

Quando o processo se torna crônico, são necessárias consultas a outros especialistas - um imunologista, um gastroenterologista e assim por diante.

diagnóstico de prostatite por especialista

Tratamento da doença

A terapia para patologia da próstata inclui um programa abrangente - de tratamento com medicamentos a dieta e exercícios. Após um exame completo e diagnóstico, o urologista prescreve o regime de drogas ideal e dá recomendações sobre nutrição.

Tratamento medicamentoso

A antibioticoterapia é usada no processo inflamatório. Além disso, os antibióticos são recomendados para as formas crônicas da doença de qualquer etiologia. Além disso, a pesquisa bacteriológica nem sempre permite detectar absolutamente todos os microrganismos patogênicos.

O tratamento medicamentoso envolve a nomeação dos seguintes medicamentos:

  • antibióticos de amplo espectro na forma de injeções;
  • drogas do grupo dos alfa-bloqueadores para diminuir o tônus da musculatura lisa dos canais uretrais (para diminuir a dor ao urinar);
  • antiinflamatórios não esteróides;
  • analgésicos;
  • drogas imunomoduladoras;
  • descongestionantes;
  • produtos fitoterápicos e naturais à base de peptídeos.

A dinâmica positiva do uso de drogas é observada por 5 - 7 dias de uso. Quaisquer medicamentos devem ser usados apenas conforme orientação do médico e de acordo com o esquema recomendado.

antibióticos na forma de injeções para o tratamento da prostatite

Fisioterapia

Técnicas adicionais estão incluídas no programa de tratamento para prostatite abacteriana:

  • banhos de lama e radônio;
  • eletroforese;
  • eletroterapia de pulso;
  • galvanização;
  • magnetoterapia;
  • UHF.

O tratamento a laser dá resultados muito elevados. Esse tipo de efeito na próstata é considerado um dos mais eficazes, pois diminui o número de recidivas nas formas crônicas da patologia.

Massagem da próstata

O procedimento visa remover o excesso de líquido acumulado nos dutos da próstata. Esta técnica permite:

  • livrar-se das sensações dolorosas durante a ejaculação;
  • aliviar o inchaço;
  • restaurar a função erétil;
  • limpe os dutos com secreção estagnada.

A massagem normaliza a circulação sanguínea e satura as células de oxigênio, o que promove a regeneração tecidual acelerada. Além disso, o procedimento ajuda a aumentar a eficácia dos medicamentos utilizados, pois melhora a permeabilidade.

A massagem da próstata tem várias contra-indicações, por isso não é prescrita para todos os pacientes.

massagem de próstata para tratamento de prostatite

Dieta

A correção da dieta também ajuda a eliminar rapidamente os sintomas da doença. Você deve recusar alimentos picantes, salgados e defumados durante o período de tratamento. No futuro, esses pratos terão de ser limitados para evitar recaídas.

Recomenda-se comer mais frutos do mar, carnes magras cozidas, vegetais, ervas. Particularmente eficaz é a adição de salsa e aipo aos pratos. As sementes de abóbora também têm um efeito benéfico na normalização do estado da próstata.

Importante! O consumo de bebidas alcoólicas é estritamente proibido!

Terapia por exercício

A atividade física deve ser moderada. Os exercícios visam fortalecer os tecidos musculares da imprensa e do assoalho pélvico. Isso ajuda a eliminar o congestionamento, a normalizar as funções sexuais masculinas.

Em caso de problemas de ereção e ejaculação, são recomendados exercícios regulares de Kegel. Este complexo visa corrigir a micção, controlar o tempo de início do orgasmo, prevenir hemorróidas e assim por diante.

Os especialistas da clínica realizam diagnósticos e tratamentos das prostatites bacterianas, orientados por padrões internacionais. Os médicos-urologistas do centro médico prescrevem apenas os medicamentos e procedimentos necessários que apresentam alto resultado terapêutico.

Marque uma consulta com o urologista no site oficial da clínica ou ligando para os números indicados nos primeiros sintomas. Lembre-se de que é sempre mais fácil prevenir uma doença do que curar, portanto, exames agendados por especialistas são o melhor cuidado da saúde!